sexta-feira, 18 de julho de 2008

EU COMI A FILHA DO PASTOR


Eu comi a mulher do pastor
Sou lésbica desde que me conheço por gente, mas não sou masculinizada. Sou uma mulher bonita. Tenho 30 anos, mas aparento no maximo uns 24. Um dia de tanto insistir acompanhei minha mãe numa igreja evangélica (que prefiro não revelar o nome, pois comprometeria demais algumas pessoas). No fim do culto, minha mãe foi procurar o pastor e eu fui junto. Era um homem jovem. O assunto parecia sério, pois não me deixaram ouvir. Fiquei conversando com a esposa do pastor. Que mulher! Devia ter no máximo 25 anos. Mas era uma deusa. Apenas que sua roupa escondia demais seu corpo que parecia ser maravilhoso. Ficamos falando banalidades quando ela me perguntou sobre meu marido. Eu não me fiz de rogada e falei que era lésbica. Ela ficou chocada e não conseguiu disfarçar, mas seu olhar a denunciou. Percebi que ela se interessou e começou a me fazer muitas perguntas. Mas eram perguntas de ponto de vista. Ela se interessou. Eu cheguei bem perto dela e senti sua respiração ofegante e perguntei se ela ja tinha beijado outra mulher. Ela disse que não, que era pecado...essas coisas que nós já sabemos decor e salteado. Fiz várias insinuações e ela sempre se esquivava. Tentei me aproximar e ela fugia. Quanto mais ela fugia mais tesão eu sentia por ela. Eu dizia que queria lhe mostrar como era o prazer verdadeiro....como duas mulheres podem ter um relacionamento intenso e significativo, mas ela tentou se fazer de difícil. Eu cheguei bem perto e a olhei fixamente....que olhos lindos....ela tremia...mas não se afastou nem tentou fugir. Agarrei sua cabeça e aproximei dos meus lábios. Ela fechou os olhos e ficou esperando eu continuar. Rocei minha língua naqueles lábios carnudos. Ela estremeceu. Apertei seu corpo contra o meu e a beijei com volúpia. A pastora, nem tentou recuar. Se entregou facilmente, muito mais fácil do que eu supunha. Apertei seus seios. Seus biquinhos estavam durinhos. Quando desci minha mão e enfiei por baixo daquela saia enorme e senti sua xaninha estava encharcada. Cris (a mulher do pastor), era extremamente carente. Estava bombando e pronta para explodir feito vulcão em erupção. Quando percebemos que a conversa da minha mãe e o pastor terminou, nos afastamos. O pastor entrou na sala onde estávamos e nos convidou para tomarmos um café na casa dele que era bem ao lado da igreja. Mamãe não queria aceitar, mas eu a convenci. Quando nos sentamos à mesa, o pastor falava de Jesus, da igreja, das bençãos, etc etc etc....Eu só tinha olhos para Cris e ela para mim. O pastor falava, falava, minha mãe prestava atenção e se emocionava, até parecia um discurso do pulpito da igreja. Então estiquei meu pé por debaixo da mesa e rocei na perna de Cris. Ela ficou sem jeito, mas eles não perceberam. Antes de irmos embora eu dei meu telefone a ela e pedi que me ligasse. O pastor ia nos levar para casa, mas chegou um outro membro da igreja. Cris se ofereceu para nos levar. Vibrei com a possibilidade de ficar com ela novamente. Chegando em casa, mamãe foi para dentro e eu disse que tinha um assunto para terminar com ela e que já entraria. Como o carro tinha película nos vidros e já estava noite, ficamos a vontade, ninguém nos veria. E foi assim que aconteceu. Tiramos nossas roupas. Cris era mesmo um vulcão. Aquele homem não a satisfazia sexualmente. Nos beijamos, nos abraçamos eu senti seus seios contra os meus. Eu percorri todo seu corpo com minhas mãos. Ela gemia. Mamei aqueles seios maravilhosos. Esfeguei minha lingua em todo seu corpo. Deitamos o banco e fizezemos um 69 infernal. Gozamos a perder a conta. Então introduzi um, depois dois dedos em sua xaninha que estava toda melecada. Ao mesmo tempo eu mordiscava e chupava seu grelinho. Cris quase morreu de tanto tesão. Eu a comi com gosto. Ela era uma mulher mau amada. Neste dia todo seu tesão explodiu pra minha sorte. Nunca vi uma mulher tão sedenta de amor. Foi seu primeiro relacionamento com uma mulher e ela tinha algumas coisas que aprender, mas eu também gozei muito. Ela é muito linda e muito gostosa também. Tínhamos de ser rápidas, pois ela tinha que voltar antes que despertasse alguma desconfiança. Foi rápido mas intenso. Aquela mulher me fez virar a cabeça. Nós nos apaixonamos. E agora eu sou uma frequentadora assídua do culto. Tivemos muitos outros encontros e rolou muita coisa, mas isto já é outra história.

2 Comentários:

Às 29 de maio de 2013 09:37 , Blogger maxuel max disse...

vc vai queimar no mármore do inferno.
ode ja se viu!! desvirtuar uma pastora ainda mais pro lado homossexual.
ta ferrada. Deus não vai deixar isto barato.
te prepare, seria melhor vc se arrepender e realmente se converter dos seus pecados.

 
Às 3 de novembro de 2013 18:53 , Blogger J.Ribeiro disse...

Por que quase todas as mulheres de evangélicos são mal amadas?Por isso é que eles viram corno bem fácil.Sou evangélico mas não vejo o prazer sexual como tabu;creio que nós homens devemos satisfazer nossa mulher,não importa como,sempre digo:na cama é ela quem manda.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Início